segunda-feira, 21 de julho de 2008

Diário de Bordo - 19 de julho de 2008

Diário de Bordo - Sábado, 19 de julho de 2008

Depois de quase um mês parado na marina, aproveitei a oportunidade de um encontro de casais que seria realizado na casa do Edson, em São Sebastião/SP, para tirar a Rei dos Reis do cais.

Depois de acertado alguns detalhes durante a semana, por exemplo ter pesquisado e ligado para uma dezena de marinas, garagens náuticas e etc do lado de São Sebastião e sem conseguir lugar para ficar por ali, decidi que iria para o lado de Ilhabela mesmo.

Após consultas, fomos e subimos até o Pindá, no espaço do Amaral.

Partimos as 11:25 horas e demandamos o posto de combustível da VINDOMAR, ainda dentro do Canal de Bertioga onde completamos os tanques de diesel.

Partimos dali e alcançamos a foz do canal as 12:00 horas. Estávamos eu como Comandante da embarcação, Ricardo como marinheiro e a Rita de passageira.

Partimos com a proa para Montão de Trigo, acompanhando as indicações dos dois GPS de bordo (nunca é de mais). O mar estava calmo e ventava muito pouco. O sol muito claro, típico dos dias de inverno. Nos aproximamos da ilha de Montão de Trigo o suficiente para registrá-la como waypoint em meu Garmin e mudamos a rota para Toque-Toque, onde costumo navegar entre a ilha e o continente para evitar os ventos canalizados que se formam dentro do canal.

Cruzamos o canal e passamos entre a ilha das Cabras e a Ilhabela, onde várias vezes
mergulhamos. Aproveitamos por que quase nunca dá para fazer isso dada a quantidade de mergulhadores por ali. Aliás, dois estavam fora das demarcações de segurança do pessoal da Colonial dive.

Na saída desse pequeno canal vimos uma tartaruga que mergulhou bem rapidamente. Um pouco mais a frente, já próximo da balsa, vimos uma outra tartaruga que acredito que estava doente, pois estava nadando, mas na superfície. Como não sou especialista em vida marinha, julguei que estava doente. Se alguém souber algo sobre isso...responda!

Após atracar numa boia no Pindá, eu e a Riota fomos tomar um banho e pegamos um ônibus circular até a balsa e passamos para o continente para nos encontrarmos com o pessoal da igreja de Cristo que iria participar do encontro de casais. O Alex e a Solange, também de Campinas estavam lá. Aliás, foi ele quem dirigiu os estudos no sábado a noite e no domingo de manhã.

Dormimos na casa do Edson e da Rosana. Foi muito legal. Eles são um casal muito hospitaleiro, como cabe aos que servem ao Senhor.

Chequei com o Ricardo, por telefone, que permaneceu a bordo, as condições do mar e do vento e ele me garantiu que estava tudo bem. Me despedi dando as orientações necessárias para o pernoite.



Capitão Amador Gutemberg
Comandante da embarcação Rei dos reis